Os olhos sempre dizem a verdade....!!!

domingo, 19 de junho de 2011

De mãe para euzinha!


"Quantas vezes nós pensamos em desistir,
deixar de lado o ideal e os sonhos;
Quantas vezes batemos em retirada
com o coração amargurado pela injustiça;
Quantas vezes sentimos solidão,
mesmo cercado de pessoas;
Quantas vezes falamos sem ser notados;
Quantas vezes lutamos por uma causa perdida;
Quantas vezes voltamos para casa com
a sensação de derrota;
Quantas vezes aquela lágrima teima em cair,
justamente na hora em que precisamos
parecer fortes;
Quantas vezes pedimos a Deus
um pouco de força, um pouco de luz;
E a resposta vem, seja lá como for:
um sorriso, um gesto de amor...
E a gente insiste;
Insiste em prosseguir, em acreditar,
em transformar, em dividir, em estar, em ser;
E Deus insiste em nos abençoar,
E a gente insiste em seguir,
por que tem uma missão.
SER FELIZ!"

quarta-feira, 1 de junho de 2011

video

É só isso
Não tem mais jeito
Acabou, boa sorte

Não tenho o que dizer
São só palavras
E o que eu sinto
Não mudará

Tudo o que quer me dar
É demais
É pesado
Não há paz
Tudo o que quer de mim
Irreais

Expectativas
Desleais

sexta-feira, 27 de maio de 2011

OUÇA...ANTES DE LER... DELICIOSO...!!!


video

"...A MENOS QUE VOCÊ AME, SUA VIDA PASSARÁ RAPIDAMENTE!...."

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Sentada

Me falta o ar, aos soluços eu fico engasgada e começo a tossir,
a vista embaçada e o coração tremendo... (é isso mesmo)... tremendo
bem lá dentro, bem fundo.
Eu olho em volta e não consigo enxergar nenhum degrau, nenhuma
ponta de linha, nenhum foco de luz.
E a falta de ar aumenta e tranca a garganta e eu forço a respiração para
não sucumbir.
Me questiono, me arrependo de ter me arrependido, me olho no espelho
e só consigo ver o reflexo nos olhos de alguém que um dia esteve inteira e
feliz.




By Taizi Simão

quarta-feira, 6 de abril de 2011

"Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre."

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Taizi


"O meu mundo não é como o dos outros,
quero demais,
exijo demais;
há em mim uma sede de infinito,
uma angústia constante que eu nem mesma compreendo,
pois estou longe de ser uma pessoa; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade… sei lá de quê! "

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Bella


Amar!

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui...além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
Amar!Amar!E não amar ninguém!

Recordar?Esquecer?Indiferente!...
Prender ou desprender?É mal?É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó,cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...

Florbela Espanca

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Castelos de um Sonhador


"O meu desafio é andar sozinho
Esperar no tempo os nossos destinos
Não olhar pra trás, esperar a paz
O que me traz
A ausência do seu olhar

Traz nas asas um novo dia
Me ensina a caminhar
Mesmo eu sendo menino aprendi

Oh meu Deus me traz de volta essa menina
Porque tudo que eu tenho é o seu amor
João de Barro eu te entendo agora
Por favor me ensine como guardar meu amor "

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011


"De um modo meio inesperado
eu precisei de voce certa vez
De um modo meio inesperado
voce foi meu amigo
Talvez tenha durado um dia
Talvez tenha durado uma hora
Mas nunca terá fim
De um modo meio inesperado
acho que me apaixonei por voce
De um modo inesperado
eu quero chorar
Alguma coisa dentro de mim fraqueja
Alguma coisa dentro de mim se rende
E a razão é voce...
voce não sabe o que faz comigo
Voce nem imagina
Voce não sabe o que é ser eu
Olhando para voce
Me assusta tanto
Que mal consigo falar
De um modo inesperado
eu lhe devo o que sou
Especial em minha vida
desde o dia em que o conheci
como eu poderia esquece-lo,
depois que voce tocou minha alma?
De um jeito meio inesperado
voce...
me...
Completou.
"

sábado, 8 de janeiro de 2011

do meu destino...



Tenho andado distraída,
impaciente e indecisa,
Ainda estou confusa
Só que agora é diferente,
Tô tão tranquila
E tão contente...
Quantas chances disperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo mundo
Que não precisava
Provar nada pra ninguém
Me fiz em mil pedaços
Pra voce juntar
E queria sempre achar explicação
Pra o que eu sentia
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo é sempre
A pior mentira...
Mas não sou mais tão criança...
a ponto de saber tudo
Já não me preocupo se eu não sei porque
As vezes o que eu vejo, quase ninguém vê
Eu sei que voce sabe quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que voce
Tão correto
E tão bonito
O infinito realmente, é um dos deuses mais lindos
sei que as vezes uso palavras repetidas
Mas quais são as palavras que nunca são ditas???

.........

domingo, 2 de janeiro de 2011


"Não acuso. Nem perdôo.
Nada sei. De nada.
Contemplo.

Quando os homens apareceram,
eu não estava presente.
Eu não estava presente,
quando a terrra se desprendeu do sol,
Eu não estava presente,
quando o sol apareceu no céu.
E, antes de haver o céu,
EU NÃO ESTAVA PRESENTE

Como hei de acusar ou perdoar?
Nada sei.
Contemplo.

Parece que às vezes me falam.
Mas também não tenho certeza.
Quem me deseja ouvir, nestas paragens
onde todos somos estrangeiros?

Também não sei com segurança, muitas vezes,
da oferta qua vai comigo, e em que resulta,
pois o mundo é mágico!
Tocou-se o Lírio, e apareceu um cavalo selvagem
E um anel no dedo pode desabar da lua um temporal.
Já vês que me enterneço e me assusto,
entre as secretas maravilhas.
E não posso medir todos os ângulos do meu gesto.

Noites e noites, estudei devotamente
nosso mitos, e sua geometria.
Por mais que me procure, antes de tudo ser feito,
eu era amor. Só isso encontro.

Caminho, navego, voô
- sempre amor.
Rio desviado, seta exilada, onda soprada ao contrário

- mas sempre o mesmo resultado: direção e êxtase.
À beira dos teus olhos,
por acaso detendo-me
que acontecimentos serão produzidos,
em mim e em ti?
Não há resposta.
Sabem-se os nascimentos
quando já foram sofridos.
Tão pouco somos, - e tantos causamos,
com tão longos ecos!

Nossas viagens têm cargas ocultas, de desconhecidos vínculos.

Entre o desejo de itinerário, uma lei que nos leva
age invisível e abriga
mais que o itinerário e o desejo.
Que te direi, se me interrogas?
As nuvens falam?

Não. As nuvens tocam-se, passam, desmanchan-se.
Às vezes, pensa-se que demoram, que parece que estão paradas...
Confundiram-se.
E até se julgar que dentro delas andam estrelas e planetas.
Oh, aparência... Pode talvez andar um tonto pássaro perdido.
Voz sem pouso, no tempo surdo.

Não acuso nem perdôo.
Que faremos, errantes entre as invenções dos deuses?
Eu não estava presente, quando formaram
a voz tão frágil dos pássaros.
Quando as nuvens começaram a existir,
qual de nós estava presente?"